Washington – Um comitê do Senado dos Estados Unidos aprovou nesta quinta-feira emendas que põem fim às restrições de viagens de norte-americanos a Cuba e suavizam algumas barreiras comerciais, levando adiante as iniciativas de implementação da reaproximação do presidente dos EUA, Barack Obama, com a ilha comunista.

O Comitê de Apropriações aprovou, com apoio bipartidário, uma medida que irá amenizar os limites de viagens, tornando a primeira legislação a passar por um comitê do Congresso para facilitar o esforço de normalização das relações.

O comitê também endossou outras emendas ao projeto de lei de apropriações dos Serviços Financeiros do Senado para permitir o financiamento privado da venda de produtos agrícolas dos EUA e suspender restrições a navios que operam em portos cubanos.

A introdução das medidas como emendas ao projeto de lei de apropriações, que é mais abrangente, teve como objetivo torná-las mais difíceis de bloquear. O Senado como um todo teria que rejeitar o projeto de lei de apropriações dos Serviços Financeiros inteiro para freá-las.

Para se transformar em lei, uma versão do projeto de lei com as emendas também tem que passar pela Câmara dos Deputados.

“Este é o primeiro passo do Senado para desmantelar uma política fracassada, desacreditada e contraproducente que em 54 anos foi incapaz de cumprir qualquer um de seus objetivos”, disse o senador democrata Patrick Leahy, opositor de longa data das sanções a Cuba.